A Trajetória Artística

Voar, Voar

GARD Pro Not Registered

Num sobrado da Rua Raul Pompéia, em Niterói, estado do Rio de Janeiro, Byafra – ainda Maurício Pinheiro Reis, menino de 12 anos – tocava sua bateria usando um cabo de vassoura e latas de tinta vazias, inquietando a avó, Dona Aura, que tentava, em vão, descansar no segundo andar. Assim foi por muitas e muitas tardes até que Dona Aura, sábia, percebeu que o problema não se resolveria com uma simples bronca no neto ou com meia dúzia de gritos. Num belo dia, a senhora entra na garagem e interrompe o solo de percussão com um presente: uma bela flauta doce, acompanhada de um certificado de inscrição num curso de música, para aprender o instrumento.Assim, a avó resolveu o problema do barulho vespertino e proporcionou ao menino o início de uma carreira vitoriosa na música. Desde que recebeu a flauta de sua avó, Byafra passou a se alimentar de música todos os dias. A vontade de cantar o levou ao Coral do Centro Educacional de Niterói, comandado pelo Maestro Hermano Soares de Sá. Logo, estaria embarcando com seus colegas de Coro para várias apresentações incluindo uma participação internacional no Festival de Aberdeen, na Escócia, para cantar peças de Villa-Lobos. Nessa época, por ser muito magro, recebeu dos colegas de escola o apelido que viria a adotar como nome artístico: Biafra e depois Byafra, nos tempos de internet, numa tentativa de desvincular o artista do estado africano da Etiópia.

“Despertar” (1981) – Primeiro Disco de Ouro da carreira de Byafra

“Despertar” (1981) – Primeiro Disco de Ouro da carreira de Byafra

No começo dos anos 70, ainda na cidade de Niterói, fundou com alguns amigos, uma banda chamada “O Circo” e passou a se apresentar com o grupo em Niterói, no Rio de Janeiro e no interior do Estado, ganhando cada vez mais destaque até ser contratado pela importante Gravadora CBS e gravar seu primeiro disco, em 1979, intitulado “Primeira Nuvem”, trabalho que trazia “Helena” seu primeiro grande sucesso no disco, faixa que virou tema da novela “Marron Glacê” (Rede Globo, 1979-1980).
Byafra lançou muitos outros discos de sucessos,como “Despertar”, em 1981 (disco premiado nacionalmente e que emplacou um lindo tema de novela – “Vinho Antigo”, na novela Jogo da Vida, da Rede Globo – além da marcante e eterna “Leão Ferido) e “Existe Uma Ideia”, seu maior sucesso no disco, embalado pela célebre “Sonho de Ícaro”. Porém, com tantos trabalhos de sucesso, o cantor poderia estar sentado à beira do caminho recebendo dividendos de seu trabalho, mas Byafra continuou sua vida de música e investiu fortemente em shows por todo o Brasil, o que o fez desaparecer da mídia, embora, na verdade, a mídia é que deixou mesmo de investir em programas de auditório, como era comum nos anos 80.

“Marron Glacê” (Rede Globo, 1979) foi a primeira novela em que Byafra teve trilha (“Helena”, de 1979)

“Marron Glacê” (Rede Globo, 1979) foi a primeira novela em que Byafra teve trilha (“Helena”, de 1979)

Assim, sempre com um trabalho consistente e regular, Byafra teve várias músicas incluídas em novelas, como (além das citadas “Helena” em 1979, “Vinho Antigo”, em 1981) “Aguardente”, em 1983, “Seu Nome”, em 1985, “Machuca e Faz Feliz”, em 1990, “Te Amo”, em 1992, todas estas em novelas da Globo e pôs “Cinema” em novela do SBT (Rosa Selvagem). Outro sucesso marcante em novela foi a música “Fantasia Real” (novela “Mulheres de Areia, de 1993, exibida pela Rede Globo) foi feita especialmente para o Byafra por Danilo Caymmi e Dudu Falcão, cujo registro foi marcante como tema de Tonho da Lua, personagem de Marcos Frota. A exemplo desta, “Antes que eu te Esqueça”, tema de “Quem é Você”, folhetim da Rede Globo do ano de 1996 também fez muito sucesso nos anos 90.

"Aplauso" foi a primeira série que lançou uma compilação de Byafra (em 1983)

“Aplauso” foi a primeira série que lançou uma compilação de Byafra (em 1983)

A exemplo de todo artista de carreira relevante, Byafra foi homenageado várias vezes pelas gravadoras em disco especiais sobre sua trajetória, além de colocar músicas em várias compilações lançadas no Brasil e no exterior. A crítica indica como fator relevante para uma carreira de sucesso ter músicas lançadas em compilações importantes.
O primeiro disco especial de Byafra foi lançado em 1984, acompanhado o estrondoso sucesso da música “Sonho de Ícaro”, provavelmente um dos maiores fenômenos de execução das rádios brasileiras até hoje. O disco tinha um nome peculiar: “Série Aplauso: O Melhor de Biafra” e realmente neste momento o cantor vivia sob aplausos do público e da crítica.
Depois veio coletâneas de várias gravadoras, como a de 1994, da Série “A Popularidade de Byafra” e a da Série Brilhantes da Gravadora Universal, lançada no ano de 1998. Nesta coletânea dois sucessos do disco de 1983 (pouco conhecido do público) fez bastante sucesso: “Cinema” e “Mil e Uma Noites”, esta última composta por Flávio Venturini.
Desse modo, Byafra construiu uma trajetória de sucesso e, desde o menino magrinho que tocava flauta doce até hoje, os apreciadores da boa música têem sido premiados com um trabalho cuidadoso, bem elaborado e, sobretudo, fiel. Nos dias de hoje, Byafra tem dedicado seu tempo a premiar fãs com shows e apresentações intimistas por todo o Brasil.
Porém, Byafra, além de um cantor de sucesso, é um excelente compositor e teve músicas gravadas por vários nomes da música brasileira, como Chitãozinho e Xororó e Roberto Carlos, entre tantos. Outra faceta artística de Byafra é a poesia: além de ter escrito um livro de poesias em 1989 (Pedra de Piratininga), o artista não deixa de escrever seus poemas, planejando,inclusive, o lançamento de um segundo livro.

GARD Pro Not Registered

Raí T. Rio

Raí T. Rio é o idealizador, criador e editor do Portal Byafra.


Deixe Seu Comentário

Outros Artigos Interessantes