Categoria Discografia

gravadoras

No começo dos anos 70, na cidade de Niterói, fundou com alguns amigos, uma banda chamada “O Circo” e passou a se apresentar com o grupo no Rio de Janeiro, em Niterói e interior do Estado do Rio, ganhando cada vez mais destaque até ser contratado pela importante Gravadora CBS e gravar seu primeiro disco solo, em 1979. Este primeiro trabalho foi intitulado “Primeira Nuvem”, LP que trazia “Helena” seu primeiro grande sucesso no disco e que virou tema da novela Marron Glacê (Rede Globo,1979).
A partir do primeiro disco de carreira, Byafra passou a trabalhar de forma contínua, inclusive com lançamentos de discos anuais até 1990. A cada ano, colocou pelo menos uma música em destaque nas rádios de todo o Brasil, mas teve momentos excepcionais em 1981, com as canções “Leão Ferido” e “Vinho Antigo” (outro tema de novela), em 1983 com “Água Ardente” que também foi tema de novela. Em 1984, o sucesso veio com “Sonho de Ícaro”, seu maior momento no disco e em 1985 com “Seu Nome”, mais uma música de grande repercussão e outro tema de novela global (“A Gata Comeu”, 1985).
Mesmo com o mercado fonográfico brasileiro seriamente prejudicado nos anos 90 e sem programas de música nos canais de televisão, Byafra continuou fazendo sucesso e emplacou cinco temas de novelas neste período: na Rede Globo esteve presente em 1990 (“Barriga de Aluguel” com a música “Machuca e Faz Feliz”), em 91, com “Te Amo” na novela “Salomé”, em 93, num tema dos mais conhecidos da televisão (“Fantasia Real”, tema de Tonho da Lua em “Mulheres de Areia”). No ano de 1996, marcou presença na novela “Quem é Você”, cantando “Antes Que Eu te Esqueça”. Uma curiosidade é que este temas de 1993 e 96 foram gravados especialmente para as novelas. Fora da Rede Globo, emplacou um tema no SBT, na novela “Rosa Selvagem”. A canção desta vez foi a linda “Cinema”, gravada originalmente em 1983.
Como outros grandes nomes da música brasileira que foram ícones nos anos 80, Byafra continuou trabalhando em shows por todo o Brasil. Porém, por falta de divulgação, grande partes das pessoas acreditavam que o artista estava recluso, ideia desfeita nos anos 2000, quando Byafra voltou ao disco, lançando um grande CD pela gravadora Greensongs (“Segundas Intenções”, 2002). Outras provas da continuidade do trabalho do cantor e compositor vieram com as aparições marcantes do mesmo no programa “Rei Majestade” do SBT, com a manutenção de um site oficial com toda história de sua carreira (em letras e sons) e com a aparição frequente na internet, fato que acabou culminando num convite para ser garoto-propaganda de uma empresa de seguros, campanha que provocou polêmicas e uma descoberta agradável: o Byafra ator e humorista, rindo de si mesmo e colocando os fãs ainda mais admiradores de seu trabalho.

0

Menino – 1982

Biafra havia experimentado um enorme sucesso no ano anterior (1981) e veio para este trabalho ainda de mãos dadas com o romantismo, embora tenha feito uma incursão político-social surpreendente com a música que abre este disco: a bela faixa “Nos Caminhos de Porto Argentino”, composição de Byafra juntamente com Paulo Machado e Mairton Bahia. “Menino”, quarto disco de Byafra, é considerado um dos melhores do cantor.

0

Brilhantes – 1998

A série BRILHANTES, criada pela Columbia/Sony Music teve em seu catálogo um CD dedicado a Byafra, coroando uma carreira de 20 anos até aquele momento. O CD trazia sucessos de todas as fases de Byafra, partindo de 1979 e indo até o ano de 1990, como Sonho de Ícaro, Seu Nome, Leão Ferido e Helena, todos grandes hits na música brasileira nos anos 80. Além dos magahits, o disco ainda contempla os fãs como músicas excepcionais como Todo o Sentimento, de 1990, Uma Vez e Nunca Mais, de 1980 e Cinema, de 1983, faixa que se tornou tema de novela no SBT no ano de 1992 (Rosa Selvagem).

0

Minha História – 1998

Lançado numa série criada pela Polygram (selo Polydor), Byafra mereceu a sua MINHA HISTÓRIA no ano de 1998, num relançamento de uma coletânea de 1994 (“A Popularidade de Biafra”), lançada pelo mesmo selo Polydor, mas pela Universal Music. Embora nos anos 90, Byafra tenha emplacado vários sucessos, esta compilação traz sucessos dos anos 80, indo de 1984 a 1986. Este CD conta com músicas que ainda não fizera sucesso no rádio, mas passou a ser tocada a partir deste disco, como é o caso de “Carne e Osso”, de Guilherme Arantes, que Byafra gravou no disco de 1986 (“Toque”).

0

Existe Uma Ideia – 1984

Existe Uma Idéia, de 1984, foi o maior momento de Byafra no disco. Antes do lançamento deste sexto trabalho solo, Byafra lançou, em compacto, “Aguardente”, música que fez imenso sucesso e virou tema de novela (“Voltei Pra Você”, Rede Globo) num prenúncio do que viria a ser “Existe Uma Idéia”, cujo maior sucesso foi a célebre “Sonho de Ícaro”, música que embala pessoas de todas as idades até hoje. Como nos anos anteriores, Byafra emplacou mais de um sucesso neste trabalho, comprovando sua capacidade de penetração popular. A linda canção “Realeza” seguiu a trilha do sucesso do disco e foi bastante executada nas rádios e televisões do Brasil.

0

Infinito Amor – 1994

“Infinito Amor” chegou às lojas em 1994 pela gravadora Warner Music Brasil/Continental e consagrou “Perdões” nas rádios de todo o País. Mais tarde esta canção fez sucesso com a dupla sertaneja Chitãozinho e Xororó, ícones da música sertaneja do Brasil. A exemplo de disco de 1987, Byafra contou com duas participações especiais neste trabalho: Chrystian e Ralph em “Não Basta” e Margareth Menezes em “Maria e João”, outra pérola da dupla Byafra e Paulo Ciranda. Neste disco, Byafra trabalhou também a faixa “Paixão Passageira”, de Lenine.

0

O Sonho Deve Ser – 1985

Este trabalho de 1985, que emplacou um tema de novela, veio consagrar Byafra definitivamente no cenário da música romântica brasileira. “O Sonho Deve Ser” foi produzido por Pisca, músico e compositor e teve Direção Artística de Mazola, um dos maiores profissionais da música no Brasil e emplacou vários sucessos em todo o Brasil.