Piska

Seu Nome em Qualquer Tom

GARD Pro Not Registered

Carlos Roberto Piazzoli, conhecido como Piska no meio artístico, foi um grande músico e um excelente parceiro musical de Byafra. Produtor, arranjador e multiinstrumentista, o artista foi um dos maiores compositores do Brasil, quando pensamos em números de composições e arrecadação de direitos autorais. Quando pensamos em qualidade, o compositor foi um dos mais geniais da música popular do Brasil. E esta genialidade musical começou cedo. Filho de um violinista que tocava na noite, Piska começou a tocar instrumentos aos 13 anos de idade e apaixonou-se de pronto pela guitarra, instrumento que mais gostava de tocar. Nos anos 70, Piska tocou em diversos grupos de rock em São Paulo, entre os quais, Joelho de Porco – uma das mais irreverentes bandas brasileiras e Casa das Máquinas, onde tocou vários instrumentos, mas a guitarra excepcionalmente bem. Porém, no final dos anos 70, Piska resolveu mudar de estilo e também de cidade. Transferiu-se para o Rio de Janeiro, onde passou a apresentar-se como guitarrista, acompanhando nomes como Elis Regina, Gal Costa, Zizi Possi, Caetano Veloso e Ney Matogrosso, cantor com quem fez uma grande turnê internacional, na qual percorreu diversos países, como França, Portugal, Suécia, Suíça e vários países da América Latina. Nos anos 80, ainda trabalhou com nomes importantes daquela geração como Fábio Jr. e Marina Lima.
Com Byafra, Piska fez importantes trabalhos. O primeiro encontro entre os dois foi marcante e de muito sucesso. Em 1984, Piska foi arranjador e produtor do disco “Existe Uma Ideia”, onde, como compositor, premiou Byafra com a célebre “Sonho de Ícaro”. No ano seguinte, os amigos se encontraram no disco “O Sonho Deve Ser”, trabalho que destacou “Seu Nome”, parceria dos dois e outro grande sucesso na voz de Byafra. Neste disco, Piska também atuou como produtor e teve outras três composições – duas delas com Claudio Rabello (parceiro em “Sonho de Ícaro”). O encontro seguinte entre Byafra e o compositor se deu em 1987, quando o cantor gravou os sucessos “Estrelas No Ar” (outra vez Piska com Claudio Rabello) e “Até o Fim” (esta outra parceria com Byafra). Além destes hits, o disco de 87, trouxe mais 3 músicas feitas por Piska e Byafra. O disco seguinte de Byafra, lançado em 1989, foi novamente produzido por Piska e os dois compuseram quatro das dez faixas do disco. Com o amigo Claudio Rabello, neste mesmo disco, Piska compôs uma faixa (“Foi Demais”) e outra com Fausto Nilo (“Eternamente Amor”). Este foi o último trabalho registrado entre Byafra e Piska, já que no final dos anos 80, o produtor voltou para São Paulo, onde passou a colaborar com a música sertaneja, incursão de muito sucesso mais uma vez.
No início dos anos 90, Piska conheceu o compositor e produtor César Augusto, músico que o convidou para fazer as produções e os arranjos de uma faixa da dupla Leandro e Leonardo (“Eu juro”), sendo esta sua primeira colaboração com o mundo sertanejo. Em 1993, Piska foi um dos arranjadores do CD lançado pela dupla Chrystian e Ralf, juntamente com César Augusto. Também colaborou com o terceiro disco da dupla Zezé di Camargo e Luciano, que incluiu ainda sua composição (“Mais Do Que Eu”). Em 1995, a dupla Chitãozinho e Xororó gravou a composição “Bandido é o Coração”, de sua autoria e César Augusto. Em 1998, a mesma dupla gravou “Casa e Comida”. Entre outros nomes, Piska fez composições e colaborou em discos de João Paulo e Daniel, Gian e Geovani, Bruno e Marrone, Guilherme e Santiago, André e Adriano e Cleiton e Camargo. Foi decisivo na carreira da banda KLB, fazendo composições de grande sucesso do grupo.
Ousado, em 1999, montou um estúdio de gravação e lançou o selo Piska Records. No ano de 2001, segundo o ECAD, foi um dos recordistas em músicas executadas no Brasil.
Esta é mais uma bonita história de um sonhador. Não criou grandes movimentos, mas foi importante com seu trabalho competente e consistente seja no rock´in roll, na música romântica ou na leva sertaneja. Piska nos deixou no dia 30 de dezembro, após séria fragilização de sua saúde. Tinha 60 anos e deixa grandes amigos, muita saudade e um legado valoroso para a música do Brasil, independente de gênero.
Abaixo, uma homenagem de Byafra ao amigo e parceiro de grandes sucessos:
“Morreu Piska, autor de “Sonho de Ícaro”.
Nunca trabalhei com alguém tão criativo. Ele era compositor, arranjador e produtor alem de multi instrumentista.
A música brasileira perde um Hitmaker que não se restringia às músicas de apelo simplesmente comercial.
Piska era um gênio versátil e muito criativo. Você falava de uma ideia e ele criava.
Acredito que a situação pela qual a indústria fonográfica passa deve tê-lo impactado muito, tinha investido em um excelente estúdio.
Piska, mais uma vítima da pirataria como muitos compositores geniais por esse Brasil afora. E ainda tem gente defendendo flexibilização dos direito autorais.
Piska foi muito bem sucedido graças ao seu talento e trabalho exaustivo. Ele nunca abandonava o barco antes de chegar ao cais.
Era uma tranqüilidade trabalhar com ele.
Apesar de todo caos criativo, você sabia que o disco ia terminar da melhor forma possível.
Morre um guerreiro que tão bem entendia a linguagem dos cantores populares.
Descanse em paz, amigo.”

GARD Pro Not Registered

Raí T. Rio

Raí T. Rio é o idealizador, criador e editor do Portal Byafra.


Deixe Seu Comentário

Outros Artigos Interessantes